Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Rodoviária de Barroso completa 47 anos

No dia 14 de janeiro de 1973 foi inaugurada em Barroso a estação rodoviária Severino Pereira da Silva. A obra, um dos pontos de maior referência na cidade, foi construída durante a gestão do ex-prefeito e atual vereador do município, Baldonedo Arthur Napoleão, no ano de 1972.

Nesta terça-feira (14), a Rodoviária completa 47 anos e para relembrar está data tão significativa, a Rádio Liberdade FM preparou uma reportagem exclusiva com informações e curiosidades sobre o local.

A OBRA

 

Foto: Baldonedo Arthur Napoleão

 

Segundo dados técnicos, publicados na edição 25 do informativo oficial do município, a rodoviária foi construída no terreno denominado “Catônio”, as margens da Avenida Minas Gerais, e foi doado pela Companhia Portland Barroso.

O terreno, com uma área de 12.810 m², foi aproveitado para a construção de toda a estrutura do local que possuía uma área ajardinada (7.657 m²), área pavimentada (3.665 m²), iluminação, telefone público, lanchonete, sala de exposição, sanitários, sala de embarque e desembarque, salas para comércio, música e ponto de táxi.

Foto tirada no dia 20 de outubro de 1972

 

Para a passagem do tráfego dos ônibus e veículos foi feita a construção do Viaduto Presidente Médici, com 74 m de extensão e 6 m de largura.

O projeto teve um custo estimado de  Cz$ 476.160,00 e na época foi idealizado para se tornar também um ponto de comércio e um espaço de encontro e lazer para a população.

Apesar de terem se passado quase meio século, poucas mudanças aconteceram no local e boa parte do que foi implantado na ocasião se mantém até os dias de hoje.

 

Rodoviária nos dias atuais. Foto tirada no dia 12-01-2020

 

HOMENAGEM

O nome dado a rodoviária, foi uma homenagem ao senhor Severino Pereira da Silva, Presidente do Grupo Cimento Paraíso, que implantou na cidade a Fábrica de Cimento de Barroso, a atual LafargeHolcim.

Um busto de Severino e uma placa em sua homenagem foram fixados no jardim da Rodoviária, onde se encontram até hoje. O busto foi ofertado pelo Dr. Tancredo de Almeida Neves.

De acordo com Baldonedo, na época era desafiador administrar o município em apenas dois anos de mandato, mas que isso não o deixou se limitar. Nesse período o então na época prefeito de Barroso providenciou a construção de diversas obras na cidade como os conjuntos habitacionais Nhô Nhô Pinheiro e Cohab.

“Foi com essa mentalidade de projeção para o futuro que eu programei a Rodoviária. Para ter uma questão definitiva para os ônibus que passam por Barroso. Uma área que não ficasse muito longe do município para não dificultar o acesso das pessoas, mas que não complicasse o trânsito dentro da cidade, como na época onde a parada dos ônibus era em frente ao Bar Sant’Ana. Era um transtorno muito grande aqueles ônibus enormes transitando em meio ao povo. Então eu enxerguei naquele terreno que pertencia a Fabrica de Cimento o lugar ideal. Só que eu tinha que enfrentar o desafio de em pouco tempo, um ano antes de terminar o mandato, de fazer um viaduto” disse o ex-prefeito.

Fachada da Rodoviária nos dias atuais. Foto tirada no dia 12-01-2020

 

Assim sendo, Baldonedo conseguiu através do Sr. Severino Pereira da Silva, que era o proprietário da Fábrica de Cimento, a doação da localidade para a construção da Rodoviária. Como forma de agradecimento o local recebeu o nome de seu benfeitor.

“Na verdade foi à decisão dele [Severino] que fez Barroso deixar de ser um distrito de Dores de Campos e passar a ser um município de Minas Gerais. Toda a riqueza que a fábrica de cimento trouxe para Barroso, os benefícios, as obras, toda a estrutura que tem aqui foi por conta da decisão dele. Então essa é a razão do nome Severino Pereira da Silva que eu dei a Rodoviária” destacou Baldonedo.

 

 

 

INAUGURAÇÃO

A inauguração da Rodoviária de Barroso ocorreu às 16h do dia 14 de janeiro de 1973. Apesar do dia bastante chuvoso, centenas de barrosenses compareceram na solenidade.

Na ocasião, as comemorações se iniciaram com as bênçãos do Cônego Luiz Giarola Carlos, um dos párocos mais ilustres da história da cidade. Em seguida aconteceu o hasteamento da bandeira nacional pelo Deputado Ovídeo Xavier de Abreu e a bandeira do município pelo Prefeito Baldonedo Arthur Napoleão.

 

 

 

Em seguida, o Juiz de Direito da Comarca, Dr. Moacir Pimenta, descerrou a placa com a efígie do Presidente Emílio Garrastazu Médici, à entrada do Viaduto. O Engenheiro, Olar Fernandes Loures, na época Gerente Industrial da Fábrica de Cimento Barroso, descerrou a placa da Rodoviária.

O busto de bronze do Patrono da Rodoviária, Sr, Severino Pereira da Silva, foi descerrado pelo Diretor Vice- Presidente do Grupo Paraíso, Paulo Mário Freire. Já a placa de homenagem foi descerrada pelo Deputado Tancredo Neves.

A solenidade contou também com participação da Banda de Música Municipal, que executou o Hino Nacional, com uma audição do Coral Municipal e uma fanfarra do Colégio Municipal de Barroso.

 

Prefeito Baldonedo entrega a obra da Rodoviária Severino Pereira da Silva. População compareceu em massa

 

“BARROSO – A CAPITAL DO CIMENTO” 

No dia 7 de setembro de 2019, o Vereador Baldonedo Arthur Napoleão, convidou toda a população para conferir no Teatro Professora Iracema Rocha, no antigo FAPI, a exibição do filme “Barroso – A Capital do Cimento”, que mostra a cidade entre os anos de 1971 e 1972.

Nas imagens do curta-metragem é mostrada a Rodoviária recém-inaugurada, além de outras obras e feitos executados durante a adminstração de Baldonedo como Prefeito de Barroso.

Confira o vídeo abaixo

 

 

Deixe seu comentário:

Rádio Liberdade FM

Endereço: Rua Bela Vista nº80 Centro Barroso-MG

Tel. Administrativo: 3351-2899